Como contratar um bom plano de saúde – Dica Kolbe

Com o início de um novo ano, muitos brasileiros passam a procurar planos de saúde, para contratar os seus serviços ou até mesmo buscam outras alternativas de plano, tendo em vista os reajustes e valores altos que têm sido cobrados, e a partir disso surgem dúvidas acerca do que seria um plano de saúde ideal.

Um bom plano de saúde é aquele que atenda às necessidades do contratante e possua um valor proporcional ao que está sendo oferecido.

O preço do plano de saúde está relacionado com os atendimentos a que você tem direito, os locais onde você pode usar o plano na sua cidade, no seu estado ou no país, e com a sua idade.

Por exemplo, um plano de saúde que só inclua consultas e exames tende a ser mais barato que outro que inclua também tratamentos odontológicos e internação hospitalar. Ou, um plano que só dê direito a atendimento na cidade em que você mora tende a ser mais barato do que um plano que permita que você seja atendido em qualquer lugar do país. Além disso, outro fator que influencia o preço de um plano de saúde é a idade, pois quanto mais idosa a pessoa for, maiores as chances de ela precisar usar os serviços de saúde e com mais frequência e, por isso, o plano tende a ser mais caro.

Assim, em suma, entendendo a sua necessidade e procurando por um plano que te atenda nesse sentido, você certamente terá contratado um bom plano de saúde.

É importante tomar cuidado com os planos coletivos/empresariais que muitas vezes são oferecidos pelas operadoras, pois no momento da contratação o valor pode ser mais em conta, no entanto, com os reajustes, nos quais a Agencia Nacional de Saúde SuplementarANS não pode interferir, o plano poderá ficar bem mais caro.

Ressalto ainda que antes de contratar qualquer plano de saúde, é importante verificar a confiabilidade deste a partir do nº de registro da operadora e do plano na ANS, para que posteriormente, quando for utilizar o plano de saúde, não seja surpreendido com uma fraude.

Além disso, em nenhuma situação o plano de saúde poderá recusar um cliente, seja ele idoso, pessoa com deficiência ou que apresente um quadro clinico. Se for declarada alguma doença no momento de contratar o plano, a empresa poderá oferecer duas alternativas, consistentes em suspender por até dois anos o atendimento de alguns procedimentos relacionados à doença que você declarou; ou fazer um acréscimo no valor da mensalidade para que você tenha direito a todos os atendimentos, inclusive os relacionados a essa doença.

A Dra. Victória Moraes gravou uma série de dicas como estas no texto acima pra você, assista:

 

Tags:

Deixe uma resposta